Histórico

No dia 15 de Março de 1978 o Serviço de Reeducação e de Reabilitação Funcional do Luxemburgo/Hamm começou a funcionar graças à iniciativa e aos concursos da Associação da Segurança contra os acidentes, dos Hospícios Civis da Cidade do Luxemburgo, da Caixa Regional de Seguro de Doença do Nordeste da França e do Instituto Regional de Reabilitação de Nancy com vista a criar um «Sistema de readaptação funcional e profissional».

Inicialmente reservado às pessoas vítimas de acidentes de trabalho, o serviço de reeducação pode, graças a uma convenção que o liga à União das Caixas de Doença, abrir após dezoito meses de funcionamento a todas as pessoas necessitando a medecina de reeducação.

Instalada no recinto do Centro de Geriatria em Hamm, a primeira unidade de hospitalização foi aberta em 1981 com a criação de 12 camas.
De 1990 a 1996 a capacidade de hospitalização foi aumentada progressivamente para 42 camas.

A 01 de Janeiro de 1992 apenas subsiste uma convenção ligando o UCM aos Hospitais Civis da Cidade do Luxemburgo, a Associação de Segurança contra os Acidentes sendo representada pela União das Caixas de Doença, o Instituto Regional de Reabilitação de Nancy e a Caixa Regional de Seguro de Doença do nordeste da França tendo-se retirado após o termo dos seus compromissos.

No dia 15 de Março de 1996, o conselho do governo decidiu construir o Centro Nacional de Reeducação Funcional e de Reabilitação em Dudelange, no local chamado «Frankelach».

Sob iniciativa do Ministério da Saúde a 4 de Junho de 1996, foi criado o Rehazenter a.s.b.l. tendo como funções a criação do Centro de Reeducação Funcional e de Reabilitação e assegurar a sua exploração e funcionamento.

A seguir às eleições legislativas de 13 de Junho de 1999, um acordo de coligação governamental conduziu au decreto de uma moratória de um ano para o desenvolvimento do plano hospitalar. O projeto do Centro Nacional de Reeducação et de Reabilitação foi portanto, sujeito a esta moratória.

No âmbito da moratória mencionada, o projeto do Centro Nacional de Reeducação Funcional e de Reabilitação foi objeto de múltiplas adaptações em 2000, nomeadamente no que diz respeito ao local de implantação.

Em data de 22 Dezembro de 2000, o Conselho do Governo confirmou a sua decisão de construir o futuro Centro em Luxembourg/Kirchberg.
O plano hospitalar de 18 de Abril de 2001 confirma a decisão de que o Centro de Reeducaçâo de Hamm assume a função de Centro Nacional de Reeducação Funcional e de Reablitação.

A 01 de Janeiro de 2003, o Centro de Reeducação de Hamm que era gerido pelos Hospícios Civis da Cidade do Luxemburgo, é tomado de posse pela a.s.b.l. Rehazenter, gestionário do Centro Nacional de Reeducação Funcional e de Reabilitação.

No decorrer do segundo semestre de 2003, a capacidade de hospitalização do Rehazenter em Hamm aumentou progressivamente para 52 camas. O número de pacientes em ambulatório subiu para cerca de 250 pacientes/dia.

A 1 de Janeiro de 2004, a mudança de estatuto do Centro, a seguir ao voto da lei de 19 de Dezembro de 2003, determinou a criação do estabelecimento público «Centro Nacional de Reeducação Funcional e de Reabilitação».

A 23 de Abril de 2004, foi colocada a primeira pedra do novo Rehazenter no Luxemburgo/Kirchberg.

A festa do Bouquet do novo Rehazenter foi no dia 30 de Janeiro de 2006.

O novo Rehazenter/Luxemburgo é inaugurado oficialmente a 2 de Fevereiro de 2007.

Nos dias 3 e 4 de Fevereiro de 2007, o público geral pode descobrir o Rehazenter nestes dias portas abertas.

Os pacientes e o conjunto da atividade de Hamm são transferidos para o novo espaço em Kirchberg no dia 19 de Fevereiro de 2007. O novo hospital dispõe de 72 camas, 3 apartamentos terapêuticos e recebe em média cerca de 600 pacientes ambulatórios por semana.